Wednesday, 12 February 2014

Àcerca da Passagem do Ano


Um dos pontos altos da noite foi assistir, pela BBC, ao fogo de artifício, em Londres. Este ano, foi tão bonito, que resolvi tirar fotografias ao écran da televisão. ;-)









Mas o momento mais surpreendente da noite foi o fogo de artifício aqui no bairro. Para aqueles que me acompanham há menos tempo, passo a explicar: nos Países Baixos, é tradição as pessoas comprarem fogos de artifício para o Ano Novo. Aliás, nos últimos dias do Ano Velho, já vamos ouvindo algumas "bombinhas". Infelizmente, é comum ocorrerem alguns acidentes pelo caminho (e violência desnecessária também). Geralmente, a nossa rua não costuma seguir a tradição. Tanto assim, que costumamos pegar na garrafa de champanhe, nos copos e nas passas e ir até ao lago, assistir aos fogos. No entanto, este ano, os vizinhos da rua a seguir à nossa, e até os nossos vizinhos do lado, ofereceram-nos um espectáculo fabuloso. A Mãe gostou muito, pois assistiu a tudo, no quentinho, pelas janelas da cozinha. Os vizinhos vieram bater à porta para nos dar o Bom Ano e nós ainda estivémos com eles no jardim da frente para ver os fogos que tinham comprado. Depois, deambulámos um pouco, completamente surpreendidos pelo que estava acontecer na nossa rua e pela exuberância dos fogos. Mal toquei na máquina fotográfica, pois chuviscava um bocadinho. Deixei-me ficar a apreciar, de mão dada com o meu marido e de copo de champanhe na outra mão. Só tirei duas ou três fotografias. Uma delas foi esta, que não faz jus ao que aconteceu naquela noite.



No mais, a noite foi agradabilíssima. Jantámos camarões fritos, tivémos as tradicionais passas e champanhe e um reconfortante caldo verde (adaptado é certo), feito com boerenkool (uma couve-de-folhas semelhante à couve galega). A oferta de espectáculos televisivos foi óptima: um concerto dos Queen, outro do Robbie Williams, ainda outro do ex-colega dele dos Take That, o Gary Barlow (que prefiro ao Robbie) e o do Jools Holland que foi muitíssimo bom.

Um dos meus amores eternos...Freddie Mercury



Uma noite inesquecível e que vou guardar na memória com muita alegria e muito carinho.

15 comments:

Margarida Elias said...

Que bom! Aqui em Portugal os programas de televisão, no Ano Novo, não são do meu agrado. Também gosto muito dos Queen. Muitos beijinhos!

Crocheteando...momentos! said...

Sem dúvida...belos momentos! Bjs

João Menéres said...

Tudo muito bom, ANGELIKA !

As de Londres ficaram esplêndidas, não duvides.

Que velocidade de obturação ?
1/15 ? ou 1/8 ?

O Freedie Mercury era único, tens razão !

Um beijo.

Presépio no Canal said...

Angélika?! :-)) Quem é a Angélika? ;-))
João, sofro de um problema grave: não tenho a mínima consciência dos pormenores técnicos quando fotografo, ou seja, não faço as coisas conscientemente. Ainda fiz um curso pequenino de fotografia, em holandês (não devia estar boa de cabeça quando tomei esta decisão
;-)) e lembro-me que não sabia explicar ao professor como fazia as coisas. Sou muio azelha em questões técnicas e gostava de ler um livro de fotografia, em português, que fosse apelativo e exemplificativo, para aprender mais e melhor e ganhar mais consciência técnica das coisas. Quando fôr a PT, tenho de arranjar um tempinho para ir a uma livraria tratar disto, fazer uma pesquisa de livros de fotografia, inclusivie dos teus. A questão das 1001 visitas rouba-me tempo a este tipo de actividades, ir a livrarias, etc. Ainda tenho de ir a PT de forma secreta, disfarçada. :-)) Mas vou ver no Picasa, se tenho essa informação. E MUITO OBRIGADA pelo teu elogio. Conta muito para mim!!
Beijinho!!

Presépio no Canal said...

João,

De cima para baixo:
1/13;
1/40;
1/60;
1/40;
1/4;
1/13.

Bjnho! :-)

APS said...

Em nome da justiça e do patriotismo, tenho a dizer que a pirotecnia luso (lisboeta, mais concretamente), do fim de ano, nada ficou a dever à londrina.
Foi inovadora, longa e magnífica, sobretudo, para quem como eu a viu de 3 ângulos: Terreiro do Paço (Tejo), Expo e Almada (Cacilhas).
Boa noite!

Presépio no Canal said...

Sortudo!! De 3 ângulos diferentes? Mas que maravilha! Ai, confesso: agora, fiquei um bocadinho invejosa... O nosso lindo Tejo...Tirou alguma fotografia? Gostava de ver. Não tenho canais portugueses. Mas vou pesquisar e tentar encontrar na net.
Boa noite!

Presépio no Canal said...

Margarida,

Hoje, ando por aqui aos soluços e só agora te respondo. O F. Mercury é a minha recordação mais antiga no que a música Rock diz respeito (http://www.youtube.com/watch?v=EE34cSvZCd8). Love it!
Muitos beijinhos!

Presépio no Canal said...

Beijinho para si também, Maria da Graça! :-)

APS said...

Infelizmente, a máquina fotográfica tinha ficado na Outra Banda..:-(

Presépio no Canal said...

Também me esqueço da minha mais vezes do que gostaria. Ainda há dias estive no Stedelijk Museum e onde é que ela ficou? Em casa...:-(
Mas acabei de ver alguns videos no Youtube e gostei bastante. O Terreiro do Paço e o Tejo são mágicos.

João Menéres said...

Desculpa ter-te chamado ANGELIKA !
A Angelika está a viver em Londres...
Fiz confusão, é óbvio.

Serás a Sandra ?

Muito obrigado pelas informações da velocidade de obturação das imagens fotografadas na TV.
Aqui, habitualmente, resultam dentro dos parâmetros que indiquei.

Há um livro editado pela Livraria Civilização intitulado MANUAL DA FOTOGRAFIA DIGITAL.
Pode ser-te útil...
Se me lembrar de algum outro que se adeque ao teu caso, direi.

Um beijo e até breve.

Presépio no Canal said...

João,

Sem problema. Eu percebi que foi uma confusão. ;-)

Muito Obrigada pela sugestão. Vou pesquisar esse livro e pedir que me seja enviado. Muito grata, João. :-)

Um beijinho e até breve.

Sami said...

Como temos por habito ir dancar a algum clube pelo fim do ano, nunca vemos o fogo de artificio ou espectaculos na TV. Sei que tambem na Alemanha ha o habito das pessoas deitarem foguetes no fim do ano, o que me faz imensa confusao, pois julgo ser uma practica perigosa.

Presépio no Canal said...

E é Sami. Por cá, há sempre relatos de acidentes e pessoas feridas. Se clicar no link do texto, poderá ler um artigo em inglês sobre os acidentes e feridos deste ano.

No caso dos nossos vizinhos do lado, ele usaram protecções e tiveram cuidado.
No nosso caso, nem compramos, nem mexemos nisso e ao assistirmos, procuramos uma distância segura, não vá o Diabo tecê-las.

Não sabia que, na Alemanha, também faziam o mesmo.