Thursday, 27 March 2014

Das cartas de hoje


Embora, sem a mesma magia do toque e do cheiro do papel, os emails,  que são as cartas de hoje, podem, também, ser muito belos e plenos de afecto. Os que envio e recebo são, geralmente, longos, devido à ânsia da partilha. É como querer "condensar o mundo num só grito", como dizia Florbela Espanca, e que, o atropelo nas palavras e na pontuação, por vezes, tão bem evidencia. Não posso deixar de salientar, a ternura dos emails escritos aos bocados, à medida que as janelas do tempo se abrem para um sentar de novo, mais um teclar outra vez.

Durante esta semana, quase ao mesmo tempo, recebi emails muito queridos, autênticos retratos de quotidiano, pela preciosidade dos pormenores, tão valiosos, quando não estamos lá para partilhar, ao vivo e a cores, tudo o que está acontecer. Igualmente preciosos e belos são também aqueles que, em duas linhas, expressam uma profunda saudade e um profundo desejo de estarmos juntos.

Sem prévia autorização de ninguém, mas acreditando que não se importarão, tomei a liberdade de copiar alguns trechos, que expressam esse viver da amizade à distância, que se tornou parte da bagagem, quando, um dia, decidimos partir.

Aos meus amigos, um beijinho daqui! :-)

Este trecho da P., prima do meu marido, deliciou-me pela beleza poética das palavras. Tive aquela sensação deliciosa de estar à janela, a ler uma verdadeira carta, como antigamente...

"..e justamente li o teu mail após uma caminhada até ao farol e regresso pelo passeio de madeira e subida pelas escadinhas do jardim. é inevitável agora que passo por ali, pelo rest. Atlântico e pelas traseiras do Oriental fica assim uma saudade para que voltassem já de novo.
[...]
Bem nao me alongo mais. imagina se estivesses aqui acho que íamos falar ate a meia noite...
[...]
...venham de férias e ficam cá a dormir. (era muito bom). Nós íamos gostar muito."

Da M., minha grande amiga, que tem estado sempre lá para mim e com quem partilho muitos interesses. 

"Foi muito interessante o workshop que fiz e lembrei-me de ti algumas vezes."

Da A., geralmente curtos (os dela) ;-), mas muito profundos no afecto e na cumplicidade que nos une. Acho que, se pudéssemos, corríamos o mundo juntas e seria rir até ao final...

"...deixa-me dizer-te que penso muito nas nossas conversas e gargalhadas."

Da L., a minha afilhada. Coisas nossas...:-))

"Desculpa não ter respondido mais cedo, pois sempre que a minha mãe me lembra eu esqueco-me, mas agora lembrei-me. Gostei muito da tua encomenda, mas tive uma surpresa quando vi os postais que trouxeste da eurodisney. Porque não te digo mas tu já vais perceber."


Da L., minha comadre e amiga desde os tempos de adolescência. Temos ambas paixão por soluções de organização de espaços e trocamos emails de antologia também. Este trecho fez-me sentir lá, em casa dela (mais uma vez).

"Tudo ok ?
Já tava com saudades tuas :-)
[.....]
Assim ... mais um pequeno passo nas arrumações lá de casa! Com a sapateira ficamos com sitio: em baixo: para por os sapatos que elas levam no dia seguinte (e que geralmente deixam espalhados pela sala); em cima: para por as mochilas malas de todos que usamos todos os dias e que em geral ficavam pelo chão ou espalhadas pelas mesas e cadeiras."

Da M., que vive na Polónia. Conheci-a cá, nos Países Baixos, e tive imensa pena quando regressou ao seu país de origem. A vida de expatriada também é isto: aceitar que, mais tarde ou mais cedo, há partidas e despedidas.

"Actually the previous email I wrote in two days because I started at night , B. woke up and I had to go, and finished in the morning next day :)"


Da R., a minha amiga da Catalunha, que conheci nas aulas de holandês e com quem tenho partilhado momentos muito bons. A vida de expatriada também é isto: marcar encontros e passeios, entre as viagens ao país de origem e à família.

"Ik heb over je gedacht! Ik ga morgen naar barcelona voor 5 dagen!!! Daarna kunnen we zeker afsprekken!! Ik heb zo veel zin in!! Groetjes! Tot ziens!! "  ( A minha amiga diz que tem pensado em mim, irá para Barcelona 5 dias, e que, com certeza, depois, marcamos um encontro, que ela tem muita vontade que nos vejamos.)


Amizade, para mim, é isto: respeito mútuo, atenção e cuidado, o genuíno desejo e preocupação que o outro seja feliz, o gostarmos de nós como somos, individualmente e em conjunto. Sentir que vale a pena.  E que vive e perdura, apesar da distância, mesmo com emails escritos, por vezes, aos soluços e aos bocados,  mas que afagam, como mantas de retalhos, quem os recebe...

Daí que, tenha achado engraçado também, receber este forward, igualmente esta semana, de uma outra querida amiga, a M., com quem, depois, se seguiu uma conversa bem mais pessoal:

Aprendi que quem não te procura não sente tua falta, 
E quem não sente a tua falta, não gosta de ti.
Que a vida decide quem entra na tua vida,
Mas tu decides quem fica.
Que a verdade dói uma vez apenas, e a mentira dói sempre.
Por isso, valoriza quem te valoriza,
E não trates com prioridade quem te trata como opção.


Um beijinho grande aos meus amigos!!! Sou muito grata pela vossa amizade!!






11 comments:

Crocheteando...momentos! said...

A amizade registada em palavras tem sempre um doce sabor!!! Bj amigo e sinta-se abençoada!!!

Presépio no Canal said...


É verdade, Graça, sou abençoada e agradeço todos os dias por isso. ;-)
Gosto do registo escrito, ao qual podemos sempre voltar e reler, rir, matar saudades...
Beijinho amigo!! :-)

João Menéres said...

Tomaste uma iniciativa brilhante, Sandra !

Como vou a muitos blogues, disperso por lá os meus escritos conforme o comentário que tiver sido feito.

Um beijo e uma vez mais parabéns por essa antologia de cartas de amiga.

Presépio no Canal said...

João, Obrigada.:-))
Calhou assim... :-)Achei piada porque escreveram todas ao mesmo tempo e longos mails, como gosto, daqueles que me fazem sentir aí, embora, como disse, também goste dos mais pequenos, com frases certeiras, que vão directo ao coração. E para quem está longe, são tão importantes estes mails, tão importantes...
Beijinho grande!

Sami said...

Belo registo de maravilhosas palavras de amigas.

Presépio no Canal said...

Obrigada. Sami! :-) Para nós, que estamos fora, os mails daqueles que deixámos sabem que nem gingas, não é verdade? ;-) Beijinho.

Margarida Elias said...

Que lindo post! Eu é que te estou grata! Muitos beijinhos e muita(s) amizade(s)! Mereces tudo de bom.

Presépio no Canal said...

:-) Eu é que digo "Que linda amiga! Gosta de ver o bem alheio, respeita as opçòes de cada um, és constante e apoiante, firme e leal na amizade e muito bem formada. A sorte é minha! ;-)
Obrigada pelos votos! Não tenho assim muitos, muitos amigos, mas os poucos que tenho são bons.
Beijinhos!!

GL said...

Que belo apanhado do testemunho de tantos amigos.
A Amizade é, quando sincera, um dos melhores sentimentos que nutrimos/usufruimos pelo e do Outro.
Beijinho, Sandra, e que a Amizade de todos aqueles que estima a continue a acompanhar vida fora.

bea said...

Não podemos banir quem nos trata como opção; corremos o risco da solidão total. E isso é o que menos convém . Tem soluções muito macabras. Tristes mesmo.

Também gosto de mails, mas infelizmente não tenho assim amigas a contar-me ninharias. Digamos que há pessoas que mas contam, mas não são bem as que gostaria que fossem. Estão em vez de. Melhor que nada.

Presépio no Canal said...

Bea,

Banir também não direi. Mas tratar com prioridade quem nos trata como opção, isso já não faço. Mas já fiz e arrependo-me.