Monday, 6 October 2014

The Final Act



Acordo tranquila para o dia da cirurgia, embora. claro, com algum nervoso miudinho, mas, como tinha sido bem preparada (o Dr Pedro Estevão explicou-me como tudo iria decorrer durante a consulta dos moldes), tinha feito os exames e estava entre profissionais afáveis e competentes, só poderia correr bem. 

Uma das indicações que me deram foi que deveria tomar um bom pequeno-almoço. Comecei logo às 7 da manhã com umas bolachinhas de maçã e canela e um sumo Compal e segui, depois, na pastelaria Cinderela, com um rissol misto de queijo e fiambre, um croquete de carne, um sumo de laranja e um café. Antes de me levantar para ir embora, anda pensei se seria suficiente, visto que iria tomar vários comprimidos antes da cirurgia (foram meia-dúzia, parece-me).

A única cirurgia que fiz na vida, era muito pequena, foi às amígdalas e por isso não conta. O que posso dizer é que nunca tive uma cirurgia tão divertida quanto esta. Mas já lá vamos....

Antes de entrarmos na sala de cirurgia, deixamos os nossos pertences num cacifo, colocamos uma bata e calçamos umas meias de plástico por cima dos sapatos. Já na sala de operações, perguntam-nos pelo pequeno-almoço (aí fiquei mais descansada por saber que tinha comido o suficiente) e começam a preparar-nos para o Final Act. No meu caso, foi mesmo assim. Tive plateia: a cirurgia foi assistida por médicos-dentistas de várias nacionalidades. Mas, atenção: foi-me perguntado primeiro se não me importava. E eu disse que não (até se revelou interessante, porque ia ouvindo a médica justificar as opções que fazia). 

A minha médica, a Dra Ana Ferro, revelou-se uma mulher despachada, segura de si e com um sentido de humor muito bom. Chamei-a "malvada" muitas vezes (mentalmente...) porque não me podia rir como queria das graças que ela dizia. Desde brincar comigo por eu ser monárquica ( "Querem ver que é condessa e nós não sabemos?"), ao " É uma menina!!" quando retirou o dente do siso ou "Rebentaram-se as águas!" quando fiquei com a boca mais encharcada... O sentido de humor da Dra ajudou muito a amenizar a situação. Não é lá muito agradável estar sob efeito de uns 6 comprimidos, mais umas 5 anestesias, sentir as trepidações das colocações dos implantes, levar pontos aqui e ali, sem contar com a cirurgia inicial do dente do siso...

Já contei que tive música? Pois, também tive música....E as mãos quentinhas, creio que de uma das assistentes, à volta da minha cabeça, que me fizeram sentir mais relaxada e confortável e foram cruciais para que a cirurgia não me custasse tanto. Não memorizei o nome destas mãos e tenho pena. Mas não foi por mal. Eram várias assistentes e médicas à minha volta e, quando me levantei, estava um pouco tonta e já só queria estender-me na sala de recobro. Não sei quanto tempo demorou a cirurgia e a colocação dos implantes (3 horas, talvez). Sei que começámos às 9h30 e que, já na sala de recobro, depois de descansar um pouco e colocar o gelo, deram-me o almoço (uma sopinha fria muito saborosa, um sumo Compal e um gelado). Nessa tarde, dormi muito. Não li revistas, nem vi televisão (senti-me demasiado cansada). No final da tarde, já mais arrebitada, chamaram-me para a colocação das coroas provisórias, desta vez, com a Dra Carolina. A Dra Joana, que tinha estado comigo na cirurgia, também estava presente. No fim da consulta, ainda tive oportunidade de me despedir da minha querida cirurgiã. O dia fora puxado, mas tinha corrido muito bem. Saí satisfeita, quando fui apanhar o táxi para o Hotel.


12 comments:

João Menéres said...

Fico feliz por ti, Sandra.
Fizeste a melhor escolha, está visto !

Um beijo e parabéns também pelo relato esplêndido.

João Menéres said...

Estou de acordo contigo !

Presépio no Canal said...

Querido João,

Alma rara a tua, João, sempre atenta e generosa! :-)

A GENTILEZA dos VERDADEIROS SENHORES e a NOBREZA de ESPÏRITO dos que estão bem consigo próprios e com a VIDA, mesmo quando esta nos prega partidas...Não poderia deixar de te dizer isto.

ADMIRO-TE MUITO!

Beijinho!

Sami said...

Parece-me realmente uma clinica e pessoal exceptional, que cuidam dos seus pacientes com muito carinho.
Obrigada pelo email com os detalhes dos custos Sandra.

João Menéres said...

Obrigado pelas palavras, mas são muito exageradas !
O nome da clínica de Vila do Conde é:
CLÍNICA DENTÁRIA MEDICODENTE e o nome profissional da minha dentista é
ANA CRISTINA GOMES.

Embora sem interesse prático, não podia deixar de rectificar.

Um beijo e fico muito feliz por estares bem !

Presépio no Canal said...

De nada, Sami. Disponha sempre.
Se fôr lá, diga depois como correu. Tudo de bom. Bjinho :-)

João,

Obrigada pela rectificação da informação. Nunca se sabe quando pode ser necessária...
E as palavras foram mais que justas (e vejo que são sentimentos partilhados por todos os que te acompanham no GRIFO e, com razão.). :-)
Beijinho amigo.

Crocheteando...momentos! said...

Mas que aventura!!!
Bj amigo e tudo de bom!

Presépio no Canal said...

Obrigada, Graça, igualmente. :-)) Bjinho!

ana said...

Também fico feliz por tudo ter corrido bem.

Não me tinha apercebido que havias regressado.

Foi a descrição mais gira que ouvi acerca de uma cirurgia.
Beijinho. :))

Presépio no Canal said...

Sim, voltei há uma semana. Quando deixei Lisboa, não me apetecia partir...Estava lá tão bem...
Beijinho. :-)

GL said...

Olá, Sandra!

Mas que grandes "novidades"! :)

Ausente por razões que me ultrapassam, vou perdendo as coisa boas deste cantinho.
Desde o passeio por Lisboa, a dificuldade em se situar numa zona que conhece tão bem - a luz da nossa Lisboa é única! - até ao tratamento da boca, (pobrezinha!) não sabia de nada.
O que importa é que tudo correu bem, que foi tratada o melhor possível por profissionais que não se limitam a ser bons técnicos, mas que sabem a importância da palavra amiga e do gesto de carinho no momento de alguma inquietação.

Continuação de tudo de bom.
Volte mais vezes. :)
Beijinho.

Presépio no Canal said...

Obrigada, GL! :-)
É sempre um gosto vê-la por aqui!
Beijinho! :-)