Thursday, 23 February 2017

Vento, vento, vento...


Vento, vento, vento....

Rajadas de 80 a 100 km /hora...

E no mar, dizem, serão de 130 km/hora...

Impossível abrir chapéus-de-chuva...
E não se caminha, escala-se o vento...
E nas ruas, onde as folhas bailam em louco rodopio, há caixotes do lixo caídos aqui e ali...
Chega-se a casa com persistência, num querer maior contra o vento, que, em força, nos tenta barrar os passos...E prosseguir...

5 comments:

Agnes said...

Por aqui está igual, impossível andar a direito!

bea said...

Achei o dia triste, um sol meio nublado e sem fulgor. Mas é ainda inverno, há que vivê-lo.

Paula Lima said...

Não será com essa intensidade, mas toda a noite o vento incomodou o sono!
Por aí deves andar dobrada, para criar resistência! Que cansativo!

Margarida Elias said...

:-D Gostei do texto (quase poético). Beijinhos e não voes!

MR said...

Por aqui, há bastante calor e um sol luminoso. Mas de manhã cedo, estava frio e um céu cinzento.