Wednesday, 7 September 2016

Shanties e barcos no Wereldhavendagen em Roterdão



No domingo passado, festejava-se, em Roterdão, o Wereldhavendagen - um festival que celebra o maior porto marítimo da Europa, Roterdão, e que no próximo ano completará 40 anos de existência.  

Estas fotografias foram tiradas próximo do Museu Marítimo.







Na ponte Erasmus, vários barquinhos de papel com mensagens diversas.



Momentos antes de chegarmos à ponte, tínhamos estado a ouvir os shanties...

Os marinheiros costumam cantar enquanto trabalham nas embarcações e manobram os barcos em alto-mar. É este repertório que eles costumam apresentar em dias como os deste fim-de-semana.



Este video já tem 5 anos, mas dá uma ideia do que vimos e ouvimos este domingo. Sempre que vemos shanties, seja em Almere Haven, ou noutros locais, gostamos muito de ficar um bocadinho a ouvi-los.






10 comments:

Paula Lima said...

Gosto de barcos, sempre gostei! Fazem-me sonhar com a possibilidade de viagens. As tradições que os acompanham também são bem interessantes!
Durante uns anos, ainda no século passado, passei férias em Cabanas de Tavira (graças a uma amiga que os pais tinham lá casa) e uma das coisas que gostava de fazer era tirar fotos aos barcos, alguns deles velhos, que ficavam parados, mas que davam umas belas fotos ao fim da tarde.
Adorei os "barcos casa" que vi em Amesterdão!

Margarida Elias said...

Parece-me uma cidade demasiado moderna, para o meu gosto. Prefiro cada vez mais cidades antigas, de preferência medievais ou modernas (sécs. XVI-XVIII, no máximo XIX) - por exemplo, a Lisboa dos ano 60-70 e posterior cansa-me um bocado (visualmente). Mas os barcos de Roterdão são bonitos. Beijinhos!

Presépio no Canal said...

Paula,

Sinto o mesmo em relação aos barcos, que curioso. Quando vejo um, começo a imaginar-me em alto-mar e os diversos portos por onde passaria. Um dia, andámos armados em Ulisses, a passear por Ítaca, naqueles pequenos barcos onde levam um pequeno grupo de turistas. E gostei muito por causa das reentrâncias da paisagem ( comecei logo a imaginar emboscadas,....). Senti-me a viver uma aventura (embora pequenina).
Onde vivo, há muitos barcos. Às vezes, até estacionados à porta de casa.
Gosto de fragatas e traineiras, por exemplo, e observar os pescadores a coser redes. Gosto de barcos típicos, como rabelos e moliceiros (nestes, já andei).
As fotografias de barcos velhos geralmente são muito bonitas, sim. Se encontrar alguma desse tempo, depois publica? Gostava de ver. Devem ser bem giras.

Presépio no Canal said...

Margarida,

Roterdão é bem diferente das outras cidades holandesas, que, no geral, são de pequena e média dimensão, e todas elas com os centros históricos muito bem preservados. Acho que irias gostar de passear por cá. Há muitas cidades medievais e da Idade Moderna. E todas com barcos, nem que seja pelos canais.

Beijinhos! :-)

Paula Lima said...

Essas fotos são velhinhas, pré-digital (a minha digital é de 2005), mas se encontrar uma jeitosa digitalizo e publico, sim.
Sempre que passeamos algures que tenha rio, aproveitamos para ver se tem passeio de barco e lá vamos nós (Coimbra, Porto, Aveiro, Paris, Londres, eu sózinha em amesterdão). Dos passeios lisboetas que mais gostamos é atravessar o rio no cacilheiro até Cacilhas ou Trafaria. Já fomos de propósito até ao Barreiro nos hovercraft e adorámos. O maior passeio que fiz de barco foi em Londres, desde o Big Ben até às comportas.
Agora os mais divertidos eram os da Ria, passar de Cabanas para o lado do mar (e às vezes ver os estrangeirosa armados em espertos com a maré vaza a passar a pé e a enterrarem-se no lodo).
Imagino sempre nesses barcos-casa a casa do imortal da série qe dava na TV.

Presépio no Canal said...

Paula,

Esse passeio em Londres deixou-me curiosa.
O nosso Tejo tem magia (muitas vezes, fico sentada no Cais das Colunas a observar todo o movimento, sobretudo no final da tarde). Acho que nunca fui à Trafaria.
Estive em Tavira (que achei muito bonita), mas não em Cabanas, e já me falaram muito bem. Quem sabe um dia, ainda conheço...
No nosso bairro, também temos barcos-casa. É giro, vê-los da ponte.

Sami said...

Nao conhecia esse expressao de "shanties" associada aos marinheiros.
Gostei de os ouvir cantar!
Tambem gosto imenso de ver barcos, e sempre bom sonhor com uma viagem...

Presépio no Canal said...


Sami,

Ouvi shanties pela primeira vez, no Festival em Almere Haven, que tem lugar também no início de Setembro. Há vários grupos pelo país. Em Amsterdam, nunca os apanhei, mas se calhar também há.
xoxo

MR said...

Estive em Roterdão em 1997 e não lhe achei grande graça. E ia com muitas expectativas: a cidade de Erasmo...
Mas rios, mar e barcos, adoro.
Boa tarde! (Por aqui um calor infernal.)

Presépio no Canal said...

MR,

Por aqui, também está calor, mas não infernal.
Roterdão é uma cidade muito diferente das outras cidades holandesas.
Mas creio que, quase 20 anos depois, esteja mais atractiva. ;-)
Ainda me falta conhecer bastante, no entanto...