Sunday, 4 September 2016

O pôr-do-sol deste 31 de Agosto em Katwijk aan Zee


Valeu a pena ter ido só para assistir a este espectáculo.
Já não fomos à água, nem nos estendemos na areia. Às 19h, já estava fresquinho demais para isso.
Mas, uma hora e picos depois, foi assim.
Entretanto, estivemos na esplanada do restaurante a jantar e a olhar o mar...A única vez deste Verão e soube tão bem...













Votos de bom domingo!

NB: Para efeitos do post, considerar só a interpretação da Carmen de Bizet

"Eu tenho escrito uma obra que é toda clara e viva, cheia de cor e melodia." (Georges Bizet, a propósito de Carmen)




Chove agora, neste momento em que escrevo, antes de ir dormir. Sente-se o Outono. E, no entanto, ainda há dias, o calor exalava das pedras dos passeios e borboletas brancas ensaiavam coreografias em redor das rosas vermelhas, num jardim particular, duas ruas acima da nossa. Todavia, não posso dizer que o Verão chegou ao fim. Ao que tudo indica, parece que, nesta semana, o calor voltará a exalar das pedras dos passeios e as borboletas brancas a bailar em redor das rosas vermelhas. Quem sabe, ainda tenho direito a mais um espectáculo...;-) A ver se passo novamente pelo supermercado à hora do almoço. É quando elas costumam actuar...;-)


10 comments:

bea said...

Uma coisa que pouco vejo é o pôr do sol na praia. Muito obrigada pelas fotos. Não sei bem a sensação de observá-lo de fora da paisagem.Talvez se consiga melhor imagem. Mas um dia alugo uma casa na praia e dou-me ao luxo de um pôr de sol por dia quando a brisa já franze a testa da água. Lá. Dentro da paisagem a transfigurar. Ao rés da água. Sem frio.
Também espero por mais uns dias soalhentos, mesmo sem borboletas a revolutear sobre as rosas.
A última foto podia ser da minha praia preferida:).

E não vem de vez em quando a Portugal matar saudade ao ameno dos fins de tarde? O low cost quase faz milagres:)

Margarida Elias said...

Belo pôr-do-sol! E já agora, se puderes, fotografa as borboletas :-) Beijinhos!!

Presépio no Canal said...

Bea,

Evito ir a Portugal nos meses com mais turistas. Muita confusão!
Mas gosto muito de ir nas épocas baixas, com um pouco mais de sossego.
No ano passado, fui 4 vezes e tenho ido lá todos os anos.
Este ano, ainda não foi oportuno, mas quando for, quero aproveitar ao máximo.
Não costumo ir em low cost. Típica emigrante: venho sempre muito carregada de lá (bolos, chouriços, queijos, vinhos, you name it...). :-))) Prefiro um vôo normal e também por causa dos horários, que são mais cómodos para mim, que não vivo em Amesterdão. ;-)
Bom domingo!

Presépio no Canal said...

Margarida,

Olha que boa ideia! ;-) Hei-de ver se consigo.

Beijinhos!

Bom domingo!

Sami said...

Lindo Sandra, adoro ver o por do sol!

Presépio no Canal said...

Sami,

É lindo, não é? :-)
Katwijk não fica longe de Amsterdam. Numa próxima, se vier cá num Verão, quem sabe ainda dá lá um pulinho com a filhota e aproveitam uma bela tarde de praia...;-) Eu costumo ir depois das 17h e gosto imenso.

Paula Lima said...

As fotos são magnificas! (Nós, lá por casa, quando passeamos, também não usamos as "low", o rapaz não gosta! E percebe-se que goste de levar mimos de "casa".)

Presépio no Canal said...

Paula,

Muito obrigada! :-)

E tenho reparado que as low cost já não são assim tão baratas.
Noto uma grande subida nos preços que tenho encontrado.
E eu preciso de levar bagagem comigo também. Não tenho casa em Portugal (onde poderia ter algumas roupas ou máquina de lavar roupa). Logo, preciso de levar roupa comigo para os 15 dias que costumo ficar. E depois há os livros que gosto de trazer (aqui, não encontro em português).

Paula Lima said...

Nós, nas viagens que fazemos temos sempre medo de trazer excesso de bagagem porque a nossa tendência é comprar os livros dos autores que gostamos lá fora. Ah, claro e as revistas, esquemas e kits de ponto cruz - o que eu tenho que me refrear!!!!!!
Percebo essa vontade de ler em português.
Comecei aprender holandês num curso grátis na net e tive que desistir (fiquei no patamar 10), voltei-me para o italiano.

Presépio no Canal said...


Paula,

Sim, ler na língua original é sempre melhor. O nível de inglês do meu marido é muito melhor que o meu por causa disso.
O holandês é uma língua muito difícil. Sinto que ainda temos muito caminho para trilhar.
Engraçado, mencionar a língua italiana. Às vezes, quando me escutam, perguntam-me se sou italiana. Gosto muito de italiano. Compreendo, mas não falo.