Tuesday, 2 June 2015

Quero ver as gazelas e as raposas


2 de Junho de 2015. Os dias têm sido frios e chuvosos. E não são os lobos que uivam, é o vento. Horas e horas seguidas. Voltei às golas altas, à gabardine e ao chapéu-de-chuva (nem sei bem porquê, com o vento que está). Já apanhei várias molhas repentinas enquanto me dirigia para o autocarro com os sacos de compras nas mãos. O quintal mais parece um matagal. O umbral da porta de entrada tem a tinta descascada. Queria que a roupa acabada de lavar apanhasse sol, mas nem a janela posso ter aberta para que apanhe ar fresco. Suspiro quando olho para o saco de praia e as roupas de Primavera e penso na tarde de sol e mar que gozei, ainda há poucas semanas, na praia da Torre. Tenho saudades de ver as gazelas e as raposas, em dias de sol, a correrem nos campos que ladeiam as estradas da cidade. Hoje, no centro, junto ao Teatro, as águas do lago pareciam inquietas. O vento que continua lá fora...O frio que pede aconchego e filmes aos serões...Quero ver as gazelas e as raposas a correr ao sol nos campos que ladeiam as estradas da cidade e o lago quieto.








10 comments:

João Menéres said...

Aqui, Sandra, também a temperatura baixou muito.
Porém, parece que amanhã, volta aos 25º !
Apreciei o teu tão bem escrito texto.
Imprimes um realismo fantástico !
Parece que em vez de ler estamo a a espreitar pela janela dos teus olhos.

Um beijo e obrigado.


( Continuo sem poder ver os vídeos do You Tube ).

Presépio no Canal said...

João, Muito Obrigada!!! Eu gosto muito de escrever sobre o dia-a-dia. Dá-me prazer. Gosto de diários e biografias. Gostei muito de ler os Diários de Thomaz de Mello Breyner, o médico do Rei Dom Carlos, por exemplo.

Beijinho e obrigada eu, pela generosidade do comentário.

MR said...

Dois bons filmes. :)

Presépio no Canal said...

Também gostámos muito. :-)

Sami said...

Ainda nao vi nenhum dos filmes...
Que pena o tempo estar tao incerto, por acaso a minha irma que vive em Cascais esteve a visitar a minha filha em Amesterdao durante 4 dias na semana passada e tambem disse que choveu muito, impendindo que passeassem mais.

Presépio no Canal said...

Tem chovido muito, Sami. Mas, vá lá, hoje o tempo abriu um bocadinho, o sol deu um arzinho da sua graça e até os passarinhos se fizeram ouvir. Vamos ver...:-)

Margarida Elias said...

Que belo texto. Mas vêem-se mesmo raposas e gazelas? Isso é o que gosto mais fora de Portugal. Aqui os bichos estão sempre a fugir das pessoas - só os pombos se aproximam. Beijinhos!

Presépio no Canal said...

Obrigada, Margarida! :-)
Sim, e é muito giro vê-las a passar de repente, de um bosque para o outro. Há pequenos bosques na cidade entre os diversos bairros.
Beijinhos! :-)

Crocheteando...momentos! said...

É sempre bom vermos os animais em liberdade!
Por aqui também se vêem! Bj

Presépio no Canal said...

A Graça vive num sítio muito bonito. Aproveite muito!! :-)Bj