Tuesday, 29 September 2015

De volta à base


Tenho estado em Lisboa e só voltei no Domingo. 

Os dias foram muito corridos e stressantes e vim mais cansada do que fui (muitos assuntos e voltas a dar).

Das primeiras coisas que me chamaram a atenção, destaco os placards publicitários com informação em chinês no aeroporto e a presença de mais cafés turcos na cidade. 

Também vimos mais muçulmanas, algumas das quais com a cara velada.

Desta vez, ficámos num apartamento no Arco do Cego, junto à Praça de Londres. Mais económico e sobretudo, mais privado. 

Voltámos às compras no Pingo Doce da Avenida de Paris como fazíamos antigamente, quando morávamos lá perto.Gostei muito das sopas, especialmente da camponesa e da de abóbora com manjericão, do pão com chouriço e do bacalhau espiritual e das maçãs de Alcobaça.

Experimentámos sítios novos que já estavam na minha mira, desde a última vez que estive na capital: 
a Mercearia Criativa, na Guerra Junqueiro; 
os Aromas da Beira Baixa, na Marquês de Tomar;
o Quiosque Banana Café, na Praça de Londres;
o Green Mood, no Saldanha Residence;

Finalmente, almoçámos no Mercado da Ribeira.


Provei pratos novos para mim: muxama de atum e sardinhas com laranja.

Sentámos pela primeira vez numa esplanada do Cais do Sodré.

Foram dias de sol.
Caminhámos muito na cidade, mas não houve oportunidade para ir à praia, ali perto - nem tempo, nem o cavaleiro andante podia (foi retirar dois sisos e nos dias seguintes andou KO entre a medicação e a dieta liquida).


E o Jardim do Arco do Cego fez-me lembrar o Vondelpark, em Amesterdão.

Gostei das tardes passadas com a minha mãe e a minha madrinha. A mãe já está a receber apoio domiciliário da Santa Casa da Misericórdia. As senhoras são amorosas e a comida tem qualidade. Vão lá a casa 3 vezes por dia: fazem a higiene de manhã e à noite, levam as refeições, fazem a cama de lavado uma vez por semana, dão o banho maior duas vezes por semana e levam a roupa para lavar e passar ao ferro.
A minha mãe também tem boas amigas; a minha madrinha, que lhe vai comprar e levar revistas e passa bocadinhos com ela; a vizinha A. que se ofereceu para ir ao Minipreço e vai também aos Correios buscar os meus envios, a cabeleireira que vai lá a casa, só para dar alguns exemplos. Pessoas boas, amigas de verdade, presentes. 

A mãe estava muito bonita, de cabelinho arranjado. A madrinha também está melhor (foi operada às varizes).

Desta vez, voltar aos Países Baixos foi uma etapa serena, um sentimento de continuidade de um ponto a outro. Estava sol quando chegámos à nossa base, mas o céu, nestes tons de azul, continua a morar em Lisboa.


14 comments:

João Menéres said...

Ai já estás na Holanda !...
O que contas da tua Mãe e do apoio que tem deixa-me muito satisfeito.
Ainda bem !

Um beijo, querida Sandra.

Presépio no Canal said...

:-)
Chegámos este Domingo e o sol tem brilhado por aqui. :-)
Sei que a minha mãe está bem cuidada e acompanhada e isso traz-me muita tranquilidade (sobretudo, porque estou um bocadinho longe).
Beijinho, querido João.

Crocheteando...momentos! said...

Um dia destes também regresso a Lisboa para conhecer um pouco mais...mas primeiro venho espreitar as suas sugestôes! Bj

Presépio no Canal said...

Graça, acho que iria gostar sobretudo da Mercearia Criativa e dos Aromas da Beira Baixa. Nos próximos dias, irei colocar algumas fotografias dos pratos saborosos que nos deliciaram.
Bj

Agnes said...

Não há azul como esse, tiro sempre uma fotografia ao céu quando estou em Lisboa :)

Presépio no Canal said...

So true, Agnes! Este azul é nosso. ;-)
Não tive oportunidade de ir ao restaurante libanês desta vez, embora tenhamos ido ao Conde Redondo por duas vezes, mas não ficou esquecido. ;-) A ver se, na próxima, não falha. :-)

Margarida Elias said...

Gostei do relato e fiquei com vontade de experimentar a sopa de abóbora com manjericão (Pingo Doce? Todos os dias?). Gostei também muito da fotografia - é o do Arco da Rua Augusta? Beijinhos e bom regresso!

Presépio no Canal said...

A sopa é do Pingo Doce e um "balde" dá para duas refeições. Experimenta também a de cenoura com maçã e courgette. Nós não íamos todos dias, mas dia sim-dia não, porque a sopa dava para dois jantares. Esqueci-me de dizer que também gostámos muito do frango assado.
A fotografia é do Arco da Rua Augusta.
Beijinhos e Obrigada! :-)

Sami said...

Portugal e os seus sabores! Tenho saudades da nossa comida Portuguesa.
Tambem notei os cartazes em Chines no aeroporto para venda de imobiliario.

Ainda bem que a sua Mae tem bons cuidados e boas amigas para a ajudarem no seu dia a dia.

Presépio no Canal said...

Obrigada, Sami. A minha mãe tem verdadeiros amigos, daqueles que agem por gosto e não de favor, sempre prontos a ajudar e a quem não é preciso pedir seja o que for, pois têm muita presença de espírito e sabem que uma visita, o trazer uma revista, ou ir às compras anima e dá jeito. Gosto muito da minha madrinha, por ex, com quem me sinto à-vontade e sei que posso contar. É muito querida. :-)

GL said...

Mais uma visitinha à nossa amada Lisboa, única no seu céu azul:), mais uma visita à mãe que ficará super feliz de a ter junto dela. Felizmente que tem todos esses apoios, apoios e afecto, um elemento essencial ao bem estar de quem está mais fragilizado.

Imagino o quanto gratificante deve ser revisitar - e descobrir - locais tão nossos, tão aprazíveis. E as dicas que deixa? Imperdíveis!
Visitou o novo Centro Comercial Londres? Abriu há pouco tempo, ainda não tive oportunidade de ir dar uma espreitadela.:(
Sabe o que me entristece? A Mexicana, uma pastelaria que era uma referência, continua fechada. Segundo comerciantes da zona o atraso deve-se a problemas relacionados com as obras que estão a ser efectuadas. Não sei, só sei que tenho imensa saudade daqueles scones deliciosos, da qualidade de todos os produtos bem como do serviço, etc.

Continuação de tudo de bom para si.
Beijinho

Presépio no Canal said...

GL,

So true! Gosto muito de Lisboa e revisitá-la ( e redescobri-la) é sempre um enorme prazer. :-)
Passei em frente, por diversas vezes, do centro comercial Londres, mas não entrei
(pareceu-me que era um supermercado chinês).
A Mexicana continua em obras, de facto. Também tive pena de não ter podido lá voltar.
Beijinho grande. :-)

ana said...

Sandra,
Que bom que tens a tua mãe bem acompanhada. É um conforto, não é?
Gosto do céu de Lisboa e as sopas devem ser óptimas.
Tenho que experimentar. Nunca compro sopa feita.
Beijinhos. :))

Presépio no Canal said...

Ana,

Gosto das sopas caseirinhas do Pingo Doce, mas feitas por nós e na nossa casa, têm sempre outro sabor. ;-) Diz, depois, se gostaste.
Bjs!!