Sunday, 30 August 2015

Num aniversário indiano



Ontem, à tarde, num restaurante em Leidschendam, a celebrar o primeiro aniversário do N., um menino indiano. Uma tarde muito agradável e divertida! India, Portugal e Espanha à mesa, a fazer a festa. E o vestido indiano da mãe era lindo, azul com apontamentos em dourado. 





Houve uma tradição que me tocou particularmente e achei lindíssima: quando os membros da família dão um bocadinho do bolo de aniversário à boca de cada um, alimentando-se uns aos outros, numa simbologia de afectos enternecedora. Fiquei embevecida a contemplá-los nesse momento...Muito bonito!

Nem de propósito, já no final da tarde, em Leiden, vimos este baixo-relevo que representa uma cena familiar. A relacionar-se bem com este dia, pareceu-me...:-)
Edifício do V&D (cadeia de lojas de departamentos), inspirado no estilo escandinavo. Data de 1936 e é da autoria dos Arquitectos Leonard van der Laan (1864-1942) e Johannes Antonius (1896-1966).




Curiosidade: ao longo da tarde, a presença portuguesa em Goa foi, por diversas vezes, mencionada.
Eis um pequeno e descontraído video a lembrar as bonitas igrejas que os portugueses construíram por lá...

Bom Domingo!




10 comments:

Sami said...

Nao conhecia essa tradicao de dar o bolo na boca aos membros da familia. Tambem aqui ja conheci uma familia Goesa que apesar de nao falar Portugues andam agora a aprender e tambem eles me falaram nas lindas igrejas que por la ha.

Crocheteando...momentos! said...

Imagino que tenham sido momentos bem especiais!!!
Boa semana!

Margarida Elias said...

Que interessante. Beijinhos! :-)

Presépio no Canal said...


Sami,
Era uma terra que gostava de conhecer, Goa.

Presépio no Canal said...

E foram, Graça. :-) É muito enriquecedor conhecer outras culturas, hábitos e tradições. Boa semana para si, também! :-)

Presépio no Canal said...

Beijinhos, Margarida! :-)

Joana said...

Também gostei da tradição de se alimentarem uns aos outros. O mundo é um sítio fascinante :)

Presépio no Canal said...

Não poderia concordar mais...:-) E a emigração permite um contacto com outras culturas que se torna "viciante" (é como uma porta a abrir atrás da outra - andamos sempre em descoberta...)
:-)

GL said...

Tradições que dizem muito de um povo.
Que vivências tão enriquecedoras lhe é dado viver.
Lindíssima a Igreja.
É tão gratificante ver a nossa "marca" um pouco por todo o mundo!:)
Beijinho

Presépio no Canal said...

É verdade, GL. A emigração, da mesma forma que que implica abdicação, por outro lado, também nos permite conhecer outras culturas, alargar horizontes, viver experiências muito enriquecedoras. É o Universo no seu equilíbrio. :-)
Um grande beijinho! :-)