Wednesday, 20 April 2016

Um piano no hospital


A música está em tudo. Do mundo sai um hino.

Victor Hugo, in Citador


E por falar em música... Ontem, no hospital, em Haia, um piano, na sala de entrada. Só reparei nele, já depois da consulta. Uma garota tocava e foi aí que percebi. Ficámos a ouvir um bocadinho. "Ela toca bem", disse-me o meu marido. Sorri. Naquele momento, senti-me num casulo muito quentinho e cheio de luz. Os sons que saiam daquelas mãos infantis pareciam ampliar os raios de sol que trespassavam as janelas. Tal como nas estações de comboios, fez-me muito sentido um piano ali, à disposição de todos. A música torna tudo mais leve e ajuda a suspender as esperas. É também um dos melhores analgésicos e calmantes que conheço...

Na Estação de Den Haag Centraal ( Estação Central de Haia)

8 comments:

Crocheteando...momentos! said...

Deve ter sido um momento mágico!
Deveríamos ouvir mais vezes em determinados locais!
Bj

Margarida Elias said...

Experiência interessante. Espero que estejas bem de saúde. Beijinhos!!

bea said...

Também me faz sentido um piano em hospitais e estações de caminho de ferro. Mas não me parece coisa que o governo português subsidie e ainda menos os particulares.
A ideia tem qualquer coisa de terno, leva-se para outro lugar uns sons agradáveis, pára-se um momento na viagem entre lugares a recolher umas notas ou a tocá-las.
Em Portugal o gosto pelo piano restringe-se a um número de pessoas muito curto. E mesmo a concepção e utilização da música como terapia, é pouco usada. Talvez seja individualmente que as pessoas lhe descobrem essa função. Certa vez frequentei termas em que havia um piano. Durante aquela semana, o hotel cheio de gente, ninguém o abriu (talvez fossem como eu e não soubessem tocar). Que pena (não deixa de ser curiosa o termo que utilizamos, "tocar", e é assim uma coisa sensível de ternura cúmplice e quase íntima, enquanto em inglês se faz mais intenso o desejo de diversão e livre jogo, "play".

João Menéres said...

Não duvido que o João tivesse razão ao dizer-te que a a miúda toca bem.
Mas, Sandra, uma certeza eu tenho : Tu escreves deliciosamente bem ! E como Vitor Hugo disse, a tua escrita é um hino .

Um beijo e que continues bem, muito bem.

Presépio no Canal said...

Graça,

É tão bom, não é? E Viva a música!
Bj amigo

Presépio no Canal said...

Margarida,

Foi, sim. Apanhou-me de surpresa, completamente.
Consulta de rotina.
Muitos beijinhos!

Presépio no Canal said...

Bea,

Muito Obrigada pela sua reflexão e pelas palavras que aqui deixa. Gostei muito, sobretudo da parte final. Nunca tinha pensado nisso e faz sentido...
Obrigada, mais uma vez. :-)

Presépio no Canal said...

João,

:-)) Muito Obrigada. És muito generoso. Gosto imenso de escrever, mas ainda tenho que trabalhar muito (alargar o vocabulário, por ex.). Mas que me dá gozo, dá. É mesmo uma necessidade.

Muitos beijinhos!