Sunday, 7 August 2016

Weesp, minha doce Weesp



Entre os teus campos de garbosos cavalos, um burro (espécie que eu via agora pela primeira vez nestas terras abaixo do nível do mar), vaquinhas de semanas e algumas mais velhas, fomos indo lentamente, de carro, naquelas estradinhas estreitas, onde não é possível estacionar, a não ser nas entradas privativas das enormes villas que as ladeiam. Ali ao pé, o Naardermeer, a primeira reserva natural dos Países Baixos (1906), e que prometi, de imediato, interiormente, visitar um dia. Chegados ao centro da tua vila muito antiga, contemplámos os barcos de recreio que pareciam dormitar nessa tarde amena ao longo do rio Vecht, enquanto víamos a ponte branca dividir-se ao meio para acolher, como num abraço ao alto, outros barcos semelhantes que, naquele momento, chegavam, regressados dos passeios daquele dia luminoso que se fazia sentir. E também aí, no centro, as casas impressionavam - que depois de pousadas no nosso olhar, vislumbrávamos, através das janelas, os tectos interiores em traves de madeira dessas rooms de recepções de outros tempos, mais precisamente do século XVII, considerado o Século de Ouro holandês. Janelas que nos pareciam levar numa dança de valsa, por divisões interiores infinitas até aos seus jardins particulares, lá ao fundo, onde, os caramanchões de flores, ainda hoje, juram a pés juntos, terem testemunhado muitos amores ao longo dos últimos quatro séculos. Seguimos, então, por aquela margem do Vecht, bordada, aqui e ali, a esplanadas de flores lílases e pessoas elegantemente vestidas, de copo de vinho branco na mão, e voltámos na Slijkstraat, em direcção ao café-restaurante Weesperplein. No pequeno pátio da casa, de mesas com vasinhos de lavanda e centro decorado a árvore de oliveira, ouvíamos, de vez em quando, o carrilhão e os sinos da igreja, à medida que o tempo se sagrava num contínuo. E jantámos, com água na boca, os primeiros mexilhões do ano à la holandesa, frescos e acompanhados de vegetais. Já depois da mais deliciosa panna cotta ever, acompanhada de cubinhos de manga, menta e geladinho de gin tónico, saímos de regresso. As janelas das casas eram agora espelhos de final de tarde e mais pareciam quadros pendurados nas respectivas frontarias. Lá ao fundo, no rio Vecht, as velas dos moinhos fulgiam nos laranjas do sol que agora se punha...Uma aragem, no entanto, já se fazia sentir, e como não tínhamos trazido casacos, abrimos as portas do carro e seguimos viagem. Relaxados, e envolvidos pelo dia, que caía em cascatas de cor, suavemente.



E enquanto te deixava para trás, escutava, sorrindo: "Sometimes It Snows in April"...

12 comments:

Agnes said...

Uau, parece um autêntico postal!

Crocheteando...momentos! said...

Pela descrição...deve ser uma maravilha!
Gosto muito do som...bj

João Menéres said...

Que pena não ver a foto, Sandra...
Mas a tua descrição é de um realismo fantástico !

Um beijo em plenas férias e com dificuldades com a net.

Sami said...

Que bonita foto ao por do sol.
Nao conhecia esta cancao do Prince e gostei.

Presépio no Canal said...

Agnes,

Obrigada. :-) A paisagem é especialmente bonita no final da tarde. O céu adquire umas tonalidades magníficas. É a "golden hour" da fotografia...:-)

Presépio no Canal said...

Graça,

Esta vila é muito catita. E tem fortificações.
Bj amigo!

Presépio no Canal said...

João,

És um querido!! Tirares um bocadinho das tuas férias para vires até este cantinho...MUITO OBRIGADA!! És muito AMIGO!
Obrigada também pelo generoso comentário. :-) Gosto que te sintas "lá", nos espaços. Quando escrevo, penso muitas vezes em ti - como vou fazer para levar estes locais até ti.
Beijinho grande e continuação de ÓPTIMAS FÉRIAS!!

Presépio no Canal said...


Sami,

É uma das minhas favoritas do Prince. Sabe bem ouvir...:-)

Margarida Elias said...

Belo texto! Muitos beijinhos e bons passeios!

Presépio no Canal said...

Margarida,

Muito obrigada! :-)

A ver se a chuva passa. ;-)

Beijinhos!!

MR said...

Gostei muito do texto e Weesp deve ser uma linda cidade (vi umas fotos na net).
Fiquei com vontade de experimentar gelado de gin tónico, duas bebidas que gosto: gin e tónica. Vou ver se encontro a receita dos mexilhões à holandesa. À belga, gosto.
Bom dia!

Presépio no Canal said...

MR,

Obrigada pelas palavras simpáticas em relação ao texto.
Na próxima semana, devo colocar fotografias de Weesp, que é muito catita e fica a dois passos da capital.
Bom fim-de-semana! :-)