Saturday, 29 November 2008

Portucale...


Nós tivemos ao longo da nossa História muitos momentos de afirmação como Nação. O 1º de Dezembro de 1640 foi um desses momentos.

Há uns meses, uma holandesa tonta (até à data, a única que conheci) perguntou-me com um ar irónico e provocador "Então, Portugal já faz parte da Europa?". Eu disse-lhe que Portugal sempre fez parte da Europa uma vez que e a nação mais antiga do continente, para alem de termos sido nós que fizemos a primeira globalização. Ficou com "cara de tacho" a olhar para mim...Mas acrescentei, no meu melhor ar, que compreendia a observação dela, por causa do atraso que ela verificou em Portugal há 30 anos quando foi lá pela única vez. ;-)

Contudo, disse-lhe que continuávamos a contribuir para o bem-estar europeu e da Humanidade- bastava olhar para os prémios que temos recebido nas mais diversas áreas do conhecimento e do saber- e que a Europa precisa de nós, a avaliar pela contratação expressiva de "cérebros" portugueses. Fiz questão de salientar isto, por causa de certos comentários que a dita senhora fez e referi também que os portugueses facilmente se movimentam em qualquer país. Gostamos de aprender línguas e sobre outras culturas e estamos habituados a trabalhar em ambientes internacionais.

Mas que adoraria viver num Portugal com uma Monarquia Constitucional idêntica à neerlandesa. O Rei é educado para Servir a Nação, um Presidente nunca pode ser de todos os cidadãos, pois invarialvente está sempre conotado com partidos e os interesses económicos que apoiam a sua candidatura. Além disso, a Monarquia sai mais barata.

A defesa da nossa Cultura ajuda-nos a contactar com outros povos.

Vou dar um exemplo: uma vez, no curso de Neerlandês, perguntei a um colega iraquiano se ele sabia como se dizia laranja em árabe. Ele riu-se porque percebeu a pergunta. Diz-se "portucale".

E poderia continuar com os exemplos...

Eu não gosto quando oiço um português dizer que gostaria de ser espanhol.
Tanto lutámos pela nossa independência...Eu gosto muito do Rei Dom Juan Carlos (fez uma brilhante transição para a Democracia), gosto de ver os nossos vizinhos a crescer, mas não quero ser espanhola. Eu quero ser Portuguesa e dar o meu melhor pelo meu País, a viver lá, ou a viver no exterior.

Na minha opinião, nos momentos de crise, precisamos ainda mais de nos agarrar às nossas referências de coragem e de tenacidade.  Os Conjurados de 1640 lutaram durante vários anos pelo fim da Monarquia Dual com Espanha (aqui).

Este excelente video é sobre a Restauração e os Conjurados.
Reconhecem a música? ;-)

2 comments:

Paula Lima said...

Não resisto a dar uma achega: o meu prof de Geografia Histórica, no 1º Ano de Relações Internacionais (só fiz o 1º e o 2º ano deste curso), recusava-se a dar o período em que os "vizinhos" nos ocuparam! E ai de quem mencionasse o assunto!

Presépio no Canal said...

Paula,

:-))) Mas devia - até para se perceber como as nossas colónias ficaram mais desprotegidas e à mercê dos holandeses. ;-)